Central de Atendimento ao Cliente: Rio de Janeiro 0800 722 0035 Demais Localidades 3004 5080

À vontade para transformar na gastronomia, com o chef Jorge Nascimento

À vontade para transformar na gastronomia, com o chef Jorge Nascimento

A criatividade para transformar clichês é algo que nos inspira. E é claro que esse talento é percebido de longe. No mundo da gastronomia, a capacidade de criar receitas de dar água na boca e cheias de sabor, mostra como alimentos simples e recém-colhidos podem ser transformados no prato principal. E foi por isso que encontramos o chef Nascimento. Por telefone, somente Jorge, coberto por simpatia. Do outro lado, o culinaristaque esteve presente em nosso Espaço Gourmet, no dia 20 de maio, e cada vez mais conquista o coração –e o apetite –das pessoas com o seu talento.

Na culinária há 42 anos, Jorge Nascimento começou na cozinha pondo mesas. Ainda pequeno, quis explorar mais sobre esse universo e foi assim que saiu das mesas e parou nas panelas. O atual chef começou mexendo nos utensílios de forma não profissional e hoje, com 53 anos de idade, acredita que foi o primeiro passo para se descobrir como amante da gastronomia. Segundo Nascimento, sua profissão é motivada pelo gosto de cozinhar “o que me atrai na culinária é essa capacidade de criar etransformar alimentos em coisas saborosas”, afirma.

O chef acredita na capacidade de inspirar pessoas com o seu trabalho. Segundo ele, atualmente há um interesse na alimentação, muito mais que um estilo de vida, mas uma filosofia que busca qualidade de vida e saúde e, por isso, o chef acredita que podeajudar as pessoas a criarem seu próprio cardápio: “isso tem influenciado na busca pela transformação da alimentação por uma vida saudável, indo contra todo o conceito da indústria. O alimento não é só uma forma de comer”, explica.

E mesmo com propriedade de chef, Nascimento adora fazer contato direto com o público. Sua participação no evento do dia 20 de maio, em nosso Espaço Gourmet, ensinando a receita de Sopa de Cebolas à Moda de LesHalles, desmitificou as dificuldades na cozinha “me aproximou do público e fez as pessoas entenderem o chef que saiu da “cozinha estrelada”, mas está ali para quebrar paradigmas de que faz coisas difíceis, de que é inalcançável”, afirma.

Para finalizar, perguntamos a Jorge Nascimento se existe alguma dica para quem gosta de se aventurar na cozinha, mas tem medo de arriscar, e a resposta do chef não poderia ter sido melhor: “não existe acerto, nem erro. É preciso ter um olhar científico para os erros e torná-los na melhor experiência possível. Fritar um ovo pode ser a coisa mais difícil do mundo, é preciso de noção, de time, de observação da técnica e produção a partir disso, assim as pessoas terão um produto de qualidade, seja na receita de uma torrada, seja para produzir um prato difícil. O mais importante é a técnica”.